domingo, 25 de outubro de 2015

21 de setembro Dia da árvore

Estes são mais um dos trabalhos dos meus alunos da E. E Almirante Toyoda  que eu gostei d+!                                

Foi muito interessante para eles aprender as técnicas de:



Textura (fonte: Wikipédia - Textura)
É o aspecto de uma superfície ou seja, a "pele" de uma forma, que permite identificá-la e distingui-la de outras formas. Quando tocamos ou olhamos para um objeto ou superfície sentimos se a sua pele é lisarugosa, macia, áspera ou ondulada. A textura é, por isso, uma sensação visual ou táctil.
Quanto ao aspecto visual podemos agrupar as texturas em:
Texturas naturais
Aquelas que resultam da intervenção natural do meio ambiente ou que caracterizam os aspecto exterior das formas e coisas existentes na Natureza Ex.: Cascas de troncos de árvoresmadeirafolhasrochosa folha é uma textura muito diferente porque ela pode ser tirado em folha (sufite) e fica em alto relevo.
Textura gráfica
Quanto à execução gráfica para obter texturas artificiais, pode-se
utilizar os seguintes processos:
Texturas Artificiais:
São aquelas que resultam da intervenção humana através da utilização de materiais e instrumentos devidamente manipulados. O Homem desde sempre tenta criar nas superfícies/objetos, texturas idênticas às criadas na Natureza, logo elas são o reflexo do modo como expressamos o nosso entendimento do mundo que nos rodeia. Dependem da manipulação das matérias e das técnicas utilizadas e do modo como utilizamos as linguagens plásticas.
 A CRIAÇÃO DE TEXTURAS DECORATIVAS
Na pintura decorativa de ambientes, vários tipos de texturas podem ser aplicados a objetos, como móveis, ou a superfícies, como paredes. As texturas criadas são relevos feitos com o uso de diversos tipos de material, por exemplo: massa corridagessomassa acrílica. Podem ser usados como instrumentos rolos de pinturapincéis e espátulas.

FROTTAGE ou FROTTAGEM
A palavra “Frottage” é de origem francesa - frotter, que significa “esfregar”. Consiste em colocar uma folha de papel sobre uma superfície áspera, que contém alguma textura, e esfregá-la, pressionando-a
com um bastão de giz de cera, por exemplo, para que a textura apareça na folha. No campo da arte, essa técnica foi usada pela a primeira vez pelo o pintor, desenhista, escultor e escritor alemão Max Ernest (1891 – 1976), um dos fundadores do movimento “Dada” e posteriormente um dos grandes nomes do Surrealismo. Munido de um papel e um giz, uma caneta, ou qualquer outro condutor, podemos sair em busca de texturas interessantes.  Ao participante é requerido um olhar atento a captar as propriedades da superfície dos objetos, da estrutura http://bp0.blogger.com/_IYgQcwNAmds/RzSm_CLqv0I/AAAAAAAAA-o/Nh-XZxmBzLI/s400/dsc00493.jpgarquitetônica e qualquer relevo que possa ser usado na criação de imagens. O resultado é a surpresa frente às mais inusitadas e ricas imagens. 
MODOS DE FAZER
Com o uso do lápis grafite, giz de cera, caneta esferográfica, lápis de cor etc, chegaremos a diferentes resultados, dos quais vamos escolher aqueles que mais atendem a nossa proposta. Por se tratar, de uma certa forma, de um decalque sobre uma matriz, a frotagem nos permite a repetição da ação e consequentemente reprodução do desenho várias vezes seguidas. Tendo um processo de confecção bastante simples, a sua  feitura pode ser realizada em qualquer lugar, se firmando como um ótimo exercício de experimentação contínua.
MATERIALIDADES
A investigação das propriedades táteis dos objetos compreende a criação das mais ricas visualidades. Passamos a olhar os objetos de maneira diferente, prestando mais atenção às suas propriedades, sempre imaginando as possibilidades criativas que ele nos oferece.
ELABORANDO
Partindo deste processo, podemos iniciar um trabalho de elaboração de desenhos e composições, articulando visualidades, campos de força, movimentos, pesos, tonalidades sobre o plano. Neste processo, trabalhamos diversos elementos das artes visuais referentes ao estudo da forma, composição, textura, estrutura do desenho etc, executando processos mentais que exploram a intuição e a percepção.
ASSEMBLAGE OU ASSEMBLAGEM
Assemblage é um estilo artístico que se utiliza de colagens para sua criação. Suas origens remotam do modernismo europeu, sendo utilizado pela primeira vez pelo francês Jean Dubuffet. A assemblagem é baseada no princípio que todo e qualquer material pode ser incorporado a uma obra de arte, criando um novo conjunto sem que se perca o seu sentido original. Para fazer a assemblagem o artista utiliza materiais como: papel, tecido, madeira, tudo colados em uma tela. Neste tipo de obra, o artista tem total liberdade de ultrapassar os limites da tela, deixando assim sua imaginação fluir. 
Assemblage de Zac-Freeman

   Assemblage de Jan Drees

ATIVIDADE - COMPOSIÇÃO VISUAL COM TEXTURA.
Crie uma composição visual em uma folha do caderno de artes que contenha elementos de textura visual ou tátil. Se preferir preencha alguns desenhos ou formas com as técnicas de Frotagge ou Assemblage aprendidas nesta unidade.